TÉCNICA HÍBRIDA ACORDE MACHADO

Conheça a técnica relacionada ao preparo do canal com vistas a se atingir a proposta de desinfecção dentro do binômio limpeza e alargamento

TÉCNICA HÍBRIDA ACORDE MACHADO

Fase 1 - Preparo dos terços cervicais e médios

Cirurgia de acesso, preparo da entrada do canal, desgaste compensatório, preparo cervico-apical, acorde Machado (1987), retificação da cirurgia de acesso, penetração e leve limagem com instrumentos FLEXO FILE ou NITI 15 e 20 até 5 mm do comprimento aparente do dente. Isto posto utilizar os instrumentos rotatórios SX,S2 e F1 com a seguinte cinemática:Penetração em direção apical com o motor desligado até o instrumento travar,recuo do instrumento de 2 a 3 mm até que o mesmo esteja solto,e, acionar o motor regulado a 350 rpm com torque 3, com movimento de pincelamento aplicado a todas as paredes do canal radicular.Concluído este procedimento realizamos a odontometria.

Fase 2 - Preparo dos terços médio e apical

Instrumentar esta região com limas Flexo-File ou NITI 15 e 20 no CRT. E agora passamos aos instrumentos rotatórios com a seguinte ressalva: Antes de penetrar com as limas montadas em motor utilizá-las manualmente com movimentos de penetração até atingir o CRT e aplicar um giro de 360 graus,neste particular é claro que serão necessários muitos movimentos de ¼ de volta até o giro total. Isto feito acople ao motor com velocidade de 300 rpm e torque 1, penetre até o CRT e remova o instrumento, tal procedimento é suficiente não necessitando outras pressões e cinemáticas para um bom alargamento. A conduta devera ser a mesma para os instrumentos que seguem a seqüência tais como: S1, S2, F1 e F2.

A escolha do instrumento F2 esta associada ao grande corte destes instrumentos pois, quando se conclui o preparo com o instrumento F2 pode-se utilizar um cone de conicidade 06 número 30 ou 35, diâmetros estes suficientes para raízes vestibulares podendo na palatina continuar até o F3 e assim posicionar um cone 40 ou 45 .06.